quinta-feira, 30 de junho de 2016

MEDITAÇÕES DIÁRIAS PARA MULHERES QUE AMAM DEMAIS


MEDITAÇÕES DIÁRIAS DE 1º A 31 DE JULHO DE 2016

1 de Julho
         A medida que nos recuperamos, aquilo que um dia nos pareceu normal e familiar começa a parecer incômodo e doentio.

2 de Julho
         Os ressentimentos são como Frankenstein, ganham vida própria a menos que nos esforcemos para nos livrar deles.
         Se não tomar cuidado, você descobrirá que possui um ressentimento de estimação que exige cuidado e alimentação diária.

3 de Julho
         Se contarmos a nós mesmas muitas vezes a história de nosso suplício, acabaremos por ter que contá-la também a praticamente todo mundo.

4 de Julho
         Na vida, não recebemos mais desejando menos aos outros.

5 de Julho
         Nada em um relacionamento acontece por acaso ou em vão. Aquele homem é exatamente quem era quando você encontrou e decidiu ficar com ele. Nós que amamos demais podemos ficar intrigadas e atraídas pelas mesmas qualidades que tentamos mudar em um homem.

6 de Julho
         Recuse-se a se considerar uma vítima em um relacionamento. Reconheça que você participou inteiramente do jogo.

7 de Julho
         Com um parceiro difícil, esteja disposta a prestar atenção apenas em quais são os seus passos na dança.

8 de Julho
         Admitir que não há acidentes num relacionamento e que não somos vítimas nos força a crescer e a encarar nosso lado sombrio.

9 de julho
         A verdadeira recuperação ocorre quando desistimos de enxergar o problema fora de nós e dentro de outra pessoa.

10 de Julho
         Para superar o ressentimento, abençoe a outra pessoa e reze para o bem dela.

11 de Julho
         Quando sentimos inveja, somos surpreendidas pela crença equivocada de que não há coisas boas suficientes para todos no mundo.

12 de Julho
         Recebemos o que damos — então dê bênçãos!

13 de Julho
         Cada um de nós, homens e mulheres, faria bem em entender melhor a si mesmo. Provavelmente jamais nos tornaremos especialistas uns nos outros.

14 de Julho
         Qualquer tipo de comportamento entre seres humanos que não seja honesto, aberto e atencioso tem suas raízes no medo.

15 de Julho
         Os homens geralmente têm um grande medo de se sentirem sufocados, ao passo que as mulheres tendem, a ter um medo enorme de serem abandonadas.

16 de Julho
         Quanto mais machucada uma mulher se sente, mais ela vê o homem como fonte de força para a família. Quanto mais machucado um homem se sente, mais ele vê a mulher e a família como ameaças à sua independência.

17 de Julho
         Por partilharem uma formação emocional comum, os homens que amam de menos e as mulheres que amam demais tendem a se unir. Isso, evidentemente, cria os problemas que inconscientemente cada um leva para o relacionamento.

18 de Julho
         Quando fomos machucadas e ainda não estamos curadas, tendemos a ser perigosas.

19 de Julho
         Homens e mulheres com problemas de relacionamento criam filhos com problemas de relacionamento.

20 de Julho
         A palavra ‘amor’ é constantemente aplicada a vários estados de estímulos que na verdade corporificam o que não é amor.
         Luxúria, paixão, ciúme, sofrimento, medo, excitação, ganância, sedução, submissão, alívio do tédio ou da solidão, exigências, competição, orgulho e obstinação, tudo isso normalmente disfarçado de amor.

21 de Julho
         O amor a si própria não é compulsivo, mas equilibrado.

22 de Julho
         A habilidade de amar outra pessoa surge de um coração pleno, não de um vazio.

23 de Julho
         Fazemos do relacionamento uma religião virtual, impondo-lhe o peso de sermos humanos.
         Não faz sentido pedir a outro ser humano o que deveríamos pedir a Deus.

24 de Julho
         Quem é bom para nós? A pessoa que não diminui nosso contato com nossa Força Superior.

25 de Julho
         Uma vez que o contato espiritual seja nossa prioridade, os problemas de relacionamento desaparecerão sozinhos.

 26 de Julho
         A confiança em algo maior que nós e fora do relacionamento deve estar presente de modo a podermos amar livre, profunda e inteiramente.

27 de Julho
         Sem confiança numa Força Superior, o medo da perda de um relacionamento cresce onde deveria crescer o amor.

28 de Julho
         Sem respeito e confiança mútuos, muitos dos estímulos que chamamos de amor, mas que na verdade são obsessões, podem enraizar-se e crescer—mas o amor não.

29 de Julho
         Num relacionamento de dependência mútua, espera-se que o outro se recupere (o que pode nunca vir a acontecer) antes de poderem ser felizes.
         Quando você aprende a ser feliz, não importa o que a outra pessoa esteja fazendo, você está recuperando-se—e aumentando as chances de o outro também se recuperar.

30 de Julho
         A melhor ajuda procede da abordagem mais concentrada, então é importante achar um programa de recuperação, não precisamos mais reviver a infância em nossos relacionamentos adultos.

31 de Julho

         Mais do que ninguém, as pessoas que partilham do nosso caminho da recuperação podem apreciar e aplaudir nosso progresso.

Fonte:  Livro Meditações para Mulheres que Amam Demais- Robin Norwood 

Nenhum comentário:

Postar um comentário