segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Meditações diárias de 1º a 15 de fevereiro de 2015

MEDITAÇÕES DIÁRIAS PARA MULHERES QUE AMAM DEMAIS

1 de Fevereiro
         A melhor preparação para o futuro é alcançar maior entendimento e aceitação de si mesma e de todos aqueles que já estiveram na sua vida.

2 de Fevereiro
         Cometemos um grande erro ao pedir a uma Força Superior um homem, bem material ou resultado específicos, já que nunca podemos saber, como a Força Superior sabe, o que realmente é o melhor para nós.
         Nossas afirmações deveriam ser convites para expansão e orientação espiritual e vez de pedidos obstinados por esta ou aquela coisa, acontecimento ou pessoa específicos.

3 de Fevereiro
         Quando se confronta com alguém de quem espera um certo tipo de resposta, você não está confrontando -está suplicando, talvez com raiva.
         Quanto mais você precisa de uma reação especifica de um indivíduo, mais o seu bem-estar depende dele -e mais provável que se encontre a resistência dele.

4 de Fevereiro
         Reze para ter disposição, força e coragem para olhar honestamente para o passado -e sua participação nele.
         A psique é sensível a tais esforços de ‘limpeza’ e colabora trazendo de volta a dor enterrada no passado de maneira que ela possa ser conscientemente eximida.
         Uma vez que nossa disposição para perdoar o passado seja autêntica, a compreensão de tudo se renova e a dor do passado vai embora.

5 de Fevereiro
         A recuperação de um amor excessivo é uma tarefa espiritual muito exigente que requer a renúncia à raiva e a hipocrisia antigas que são, como freqüência, afetuosamente preservadas.

6 de Fevereiro
         A medida que nossa alma tenta aprender a lição de modo a chegar mais perto da perfeição, escolhe as condições vitais que lhe darão a oportunidade de assim o fazer. É por isso que você não encontrará escrito em nenhuma parte dos ensinamentos espirituais que pode culpar outra pessoa pela sua condição atual.
7 de Fevereiro
         Quando você para de cuidar dele e passa a cuidar de si, o homem da sua vida pode ficar muito zangado e acusá-la de não se importar mais com ele. Essa raiva é gerada pelo pânico de tornar-se responsável pela própria vida. Enquanto ele discutir, fizer promessas ou tentar reconquistá-la, a luta dele é exterior, contra você, e não interior, contra si próprio. Devolva a vida dele e recupere a sua.

8 de Fevereiro
         Algumas vezes os dependentes de relacionamento preferem fantasiar as ligações afetivas a envolver-se com pessoas reais.
         Concentrar-se em pessoas não-disponíveis é uma excelente maneira de evitar os testes da intimidade.

9 de Fevereiro
         A raiva e ódio contra uma pessoa nos ligam a ela com laços resistentes.
         A menos que sejamos capazes de perdoar, retornaremos a esse relacionamento inadequado ou nos envolveremos em outros similares e representaremos nosso drama ininterruptamente.
         Mas, ao perdoarmos e pedirmos perdão (ou nos corrigirmos), nós libertamos e somos libertadas.

10 de Fevereiro
         Se a tarefa da sua alma for perdoar, você deve experimentar o imperdoável. Senão onde está a lição?

         Abençoe e perdoe, pelo menos no seu coração, peça perdão a todos os homens (e mulheres) com quem já lutou e brigou no passado.

         Quando perdoamos, oferecemos o bem em troca do mal e concluímos a lição.

11 de Fevereiro
         Quando uma mulher que ama demais desiste da cruzada para mudar o homem em sua vida, ele pode então ponderar sobre as conseqüências do próprio comportamento. Já que ela não está mais frustrada e infeliz, mas, ao contrário, está ficando cada vez mais animada com a vida, o contraste com a convivência atormentada dele é intensificado. Não importa o que ele então decida fazer, ao aceitar o homem em sua vida exatamente como ele é, uma mulher torna-se livre, de um modo ou de outro, para viver a própria vida -feliz, a partir desse momento.

12 de Fevereiro
         Perdoar não significa permitir que nos machuquem novamente; significa, entre outras coisas, desprender-se nos a ponto de não encararmos as ações de outros contra nós de maneira pessoal.
         Longe de nos tornar pessoas fracas que podem ser pisadas pelos outros, o perdão nos liberta de modo a nunca mais termos de nos deixar maltratar.

13 de Fevereiro
         Todas as doenças decorrentes da dependência, inclusive o amor excessivo, implicam tanto a violação do sistema de valores de uma pessoa quanto a incapacidade de parar ou mudar usando o próprio esforço. Deve-se renunciar à obstinação e invocar a ajuda de uma força superior.

14 de Fevereiro
         Nas piores situações, nós, mulheres que amamos demais, somos dependentes de relacionamento, 'viciadas em homem' e mergulhadas em dor, medo e anseios. E como se isso já não fosse o suficientemente ruim, os homens podem não ser a única coisas às quais estamos presas.
         Nem todas as mulheres que amam demais comem demais, bebem demais ou usam drogas, mas para aquelas que são assim, a recuperação da dependência de relacionamento deve seguir lado a lado com a recuperação de qualquer outra substância que utilizem abusivamente.
         Um círculo vicioso é criado quando a dependência física de um substância é exacerbada pelo estresse de um relacionamento doentio, e a dependência emocional de um relacionamento é intensificado pelos sentimentos caóticos causados pela dependência física.
         Usamos o fato de estarmos sem um homem ou com o homem errado para explicar e desculpar nossa dependência física. Inversamente, o uso contínuo de substâncias que viciam nos permite tolerar nosso relacionamento doentio entorpecendo a dor privando-nos da motivação necessária para mudarmos.
         Responsabilizamos uma coisa pela outra. Usamos uma para lidar com a outra. E nos tornamos cada vez mais presas a ambas.

15 de Fevereiro
         Sua alma determinou esta vida para você de modo que possa aprender  as lições de dela. Agradeça a todos que têm sido seus professores.


do livro MEDITAÇÕES DIÁRIAS PARA MULHERES QUE AMAM DEMAIS -  Robin Norwood

Nenhum comentário:

Postar um comentário