quinta-feira, 2 de maio de 2013

Lema de MAIO


05. ESQUECER OS PREJUÍZOS

Deixemos de ficar rememorando os prejuízos que possamos ter tido. Trazer de volta à memória os prejuízos é o mesmo que sofrê-los de novamente. Nada mais acertado,portanto, do que procurarmos esquecer nossos prejuízos e dedicarmos-nos de corpo e alma ao programa que nos oferece a libertação.

Da Apostila de Passos e Tradições do MADA


3 comentários:

  1. Oi não sei voce vai ler isso, acho que sofro desse problema mas nao sei como libertar, meu marido nao deixa eu buscar ajuda, eu estou passando por momento muito difícil, estou a um nível que meu marido tem minhas senhas de tudo, mas nao me permite ter acesso as coisas dele, sou excluída do Facebook dele, e isso me doeu muito, dependo dele, assumo isso, tenho muita vontade de procurar um piscologo, mas ele nao é de acordo, ele diz que quer me ajudar, mas acho que ele nao consegue, sinto ciúme das mulheres que estão no Facebook dele, ele nunca me traiu, mas disse a mim que possui essa vontade, ele alimentou as coisas em mim, disse que eu seria sua única amiga, que nao gostava dessas redes sócias, e eu me afastei de tudo, dos meus colegas, porque achava que ele me supria, mas hoje ele voltou a ter os conhecidos dele, interage muito bem com as pessoas, eu fiquei assim perdida, eu me sinto sozinha, quero muito me libertar disso, me sinto impossibilitada de procurar um grupo, na minha cidade tem. Eu gostaria de uma opniao sua. Uma palavra se voce poder me ajudar.

    ResponderExcluir
  2. Oh colega seu depoimento retrata minha vida com meu namorado mas vou mudar tô buscando como entrar em um grupo.

    ResponderExcluir
  3. A vida da Anônima de 19/05/2013 retrata bem a relação que tive dos meus 18 anos 30 anos com meu ex-marido. Enquanto estava com ele, percebia os defeitos mas temia perder as qualidades (que julgava que não iria encontrar em outros homens). Quando tomei coragem e me divorciei, entendi o "peso" que carreguei por anos. Porém, o "estrago" permitido por mim mesma no passado continua presente em minha vida: por ter estudado menos do que poderia na juventude, hoje tenho um emprego muito aquém de minhas possibilidades e com isso uma renda menor e menores conquistas materiais na vida. É claro que continuo estudando, procurando melhorar financeiramente, me refinando em termos de cultura e lazer e assim ser alguém mais agradável para fazer amigos e conversar... mas percebo, como o mal que permiti em minha vida ecoa até hoje, mesmo tendo passado já três anos de isolamento de tal pessoa tão irresponsável e manipuladora.

    Tenho 33 anos e sou uma mada em recuperação.

    ResponderExcluir